ilustracao381

A revolução sem ternura

No final dos anos cinquenta do século passado, o mundo vivia o período da guerra fria ao mesmo tempo em que as ideias liberais e democráticas afloravam no mundo ocidental. Na França, Mais »

ilustracao194

Uma noite desvairada na Paulicéia

Um dia desse um amigo paulista mandou-me, via Internet, uma foto tirada no inicio dos anos setenta. Lá estavam o cineasta Cacá Diegues, a cantora Nara Leão, o jornalista Samuel Wainer, a Mais »

ilustracao26

Os Caminhos da Ciência

Os primeiros estudos sobre o que mais tarde viria a ser ciência (do latim scientia, æ = æ = conhecimento, saber, erudição; do grego επιστήμη) foram desenvolvidos pelos filósofos, notadamente por aqueles Mais »

ilustracao32

Os fatos e as versões

Tomislav R. Femenick – Historiador, membro do IHGRN Recentemente descobri que eu faço parte da história das lutas de classe. Na sua edição de junho de 2014, a Revista Critica Histórica, editada Mais »

ilustracao13a

Sobre Bob Dylan, livros e maracutaias

Tomislav R. Femenick – Historiador             Estes últimos dias foram cheios de surpresas no campo na literatura, começando pela maior delas: o premio Nobel de Literatura de 2016 foi atribuído a Bob Mais »

A revolução sem ternura

ilustracao381

No final dos anos cinquenta do século passado, o mundo vivia o período da guerra fria ao mesmo tempo em que as ideias liberais e democráticas afloravam no mundo ocidental. Na França, um referendo popular aprovou a Constituição da V República, logo revisada para permitir a independência das antigas colônias. Na Inglaterra também se iniciou

Uma noite desvairada na Paulicéia

ilustracao194

Um dia desse um amigo paulista mandou-me, via Internet, uma foto tirada no inicio dos anos setenta. Lá estavam o cineasta Cacá Diegues, a cantora Nara Leão, o jornalista Samuel Wainer, a jornalista Sheila Leirner, o cartunista Geandré e o jornalista e escritor Jorge da Cunha Lima. Seria apenas um grupo de intelectuais, algo sem

Os fatos e as versões

ilustracao32

Tomislav R. Femenick – Historiador, membro do IHGRN Recentemente descobri que eu faço parte da história das lutas de classe. Na sua edição de junho de 2014, a Revista Critica Histórica, editada pelo Centro de Pesquisa e Documentação Histórica, dos cursos (sic) de História da Universidade Federal de Alagoas, publicou o artigo “Os trabalhadores também

Sobre Bob Dylan, livros e maracutaias

ilustracao13a

Tomislav R. Femenick – Historiador             Estes últimos dias foram cheios de surpresas no campo na literatura, começando pela maior delas: o premio Nobel de Literatura de 2016 foi atribuído a Bob Dylan, cantor, compositor, pintor, e ator norte-americano, “por ter criado uma nova expressão poética dentro da tradição norte-americana da canção”. Realmente foi algo

Apologia da burrice

ilustracao379

Tomislav R. Femenick – Contador e Mestre em Economia Um dos primeiros ensinamentos que nós contadores recebemos diz que, para se obter um conjunto harmonioso de elementos, há de se separar e classificar os atos e fatos empresariais, governamentais ou sociais; conforme seja o ente objeto dos nossos serviços profissionais. Está última semana, não obstante

Pedaladas que nos custaram R$ trilhões

ilustracao20

Tomislav R. Femenick – Contador e mestre em economia Realmente este é um país surreal. Aqui a realidade ultrapassa qualquer ficção e não há Gabriel Garcia Marques que resista a tamanho realismo fantástico. Com poucos dias de interregno, uma presidente da República sofreu impeachment (porém teve seus direitos políticos mantidos, em um manifesto desrespeito à

Na verdade os heróis eram sacripantas

ilustracao377

Tomislav R. Femenick – Mestre em economia e historiador Um ano antes da célebre canção de Dorival Caymmi, em 1944 eu, meu pai e minha mãe pegamos um Ita no Nordeste e fomos morar no Rio Janeiro. Eu tinha cinco anos de idade, porém me lembro de alguns aspectos da viagem, inclusive do desembarque no

COMO O ESCRITOR NORTE-AMERICANO JOHN DOS PASSOS VIU A CIDADE DE MOSSORÓ

ilustracao374

 Tribuna do Norte – 25.12.1967             “De Martins, o voo foi tranquilo através da luz do sol horizontal, até Mossoró, a segunda cidade do Estado. A viagem de carro do aeroporto para a cidade foi um pesadelo de barulhos. Em três ou quatro fitas, caminhões e jipes se dirigi para a cidade num lento e

CABRAL, O BRASIL E AS ÍNDIAS

ilustracao03

Tomislav R. Femenick – Historiador Quem descobriu o Brasil? Até há poucos anos esta era uma pergunta que tinha uma resposta fácil: Pedro Álvares Cabral. Agora existem controversas. Um francês, dois espanhóis, um português e um florentino disputam lugar na resposta. Cronologicamente, o primeiro deles teria sido Jean Cousin que, em 1488, associado a “comerciantes

O TRISTE FIM

ilustracao370

As revoluções são transformações radicais, que geralmente acontecem de forma violenta, alterando as estruturas políticas, econômicas e sociais de um país. Excepcionalmente, algumas ocorrem de forma pacífica. Essas, via de regra, no transcorrer de décadas; poucas, muito poucas, no espaço de só alguns anos. A eleição de Luiz Inácio Lula da Silva para presidente da

A UTOPIA E A MENTIRA

ilustracao181

Todos os esforços empregados pelos historiadores, jornalistas e outros pesquisadores devem ter como objeto a busca da verdade. Aqui nos deparamos com um problema: o que é verdade? Para se estudar a verdade, tem-se que enveredar pelos caminhos de outra disciplina; tem-se que se debruçar sobre os “conceitos filosóficos de verdade”, que são múltiplos e